segunda-feira, 29 de junho de 2009

Mudança do nome de Mato Grosso do Sul

Novamente o fantasma da mudança de nome do Estado paira em Mato Grosso do Sul. Alguns deputados e vereadores de Campo Grande querem a mudança do nome do Estado. Mas por quê?
Justamente por causa de uma derrota pro rival Mato Grosso. Por causa de uma Copa do Mundo. Esse assunto já foi discutido antes por causa da falta de visibilidade do Estado lá fora. E agora, supondo falta de imagem do nome do Estado para promover o Pantanal, querem mudar mais uma vez o nome. Mas no entanto não beneficiará nenhuma cidade do Estado, por vários fatores, um deles já foi discutido em postagem anterior. Pois a mudança de nome, qualquer nome, só trará mais dívidas ao Estado e dificuldades de adaptação da nova identidade.
Pois quando trocamos a identidade temos que trocar uma série de outros documentos ou adaptar uma série de burocracias existentes. Igual vai ser aqui, só que gasto com dinheiro público. E pior: a imagem nova pode não trazer melhora e não trazer os louros desejados ao Estado, e então em uma nova derrota fútil para o vizinho ou vizinhos, se discutirá novamente a troca do nome, como se isso aqui fosse uma loja comercial, que troca nome fantasia a bel-prazer, paga com dinheiro de seus funcionários.
Por que em 1977, ano da divisão não mudaram o nome? Preferiram continuar como um adendo, um anexo de Mato Grosso? Nossos políticos, aliás os mesmos da divisão (não mudou quase nenhum), não tiveram nenhuma criatividade? Não, pois naquela época a rixa foi deixada de lado para prestar uma homenagem temporária ao irmão Mato Grosso, por seu passado, sua cultura. É como estivessem homenageando Ariano Suassuna com o nome de uma avenida grande.
Hoje percebido o erro e visto que o Estado, por falta de competência administrativa e parasitismo da capital, não tem uma cultura, uma identidade, uma imagem lá fora, onde não falam "do Sul", tentam impor novos nomes que supostamente melhorarão o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. Por que será que Mato Grosso, na época considerado muito atrasado, não mudou o seu nome com a divisão, mas ao contrário, manteve o nome histórico e de peso e cresceu verticalmente e positivamente?
Bem resta esperar o bom senso dos políticos e das autoridades que não mudem esse nome, que apesar de não dizer o que gostariam, também não deixa a desejar, pois se trata de um novo Mato Grosso, o Mato Grosso do Sul.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir