sábado, 27 de junho de 2009

a vergonha do Senado

Os últimos acontecimentos do Senado em Brasília nos leva a crer mais uma vez na certeza da impunidade daqueles que votamos, ou pelo menos que outros elegeram. Mas não é bem sobre isso que paira uma questão. Vemos incenssantemente muitos nobres deputados e senadores cobrando a renúncia de tal, a ausência de outro do processo parlamentar, etc... Mas qual realmente a moral que esses senadores e deputados, aliás todos eles, tem para discursar na tribuna sobre os problemas éticos que enfrenta o Legislativo?
Se há um presidente que pede para votarem no candidato de seu partido para ele não voltar em 2014, coagindo assim aqueles que não suportam seu governo. Se há gastos públicos excessivos pondo em risco as contas do país no externo e aqui, internamente. Na verdade tudo isso ocorre também em parte pela mídia, que dententora do poder da comunicação, se vende a alguns políticos para não comentar diretamente sobre tal fato, ou seja, não abrir a mente do povo para a realidade. A população é condenada a assistir Jornal Nacional, que como uma viseira de burro, não mostra os acontecimentos mais graves aos olhos da população, de forma crítica e real.
Mas pior que isso cobra teatralmente providências para acabar com os escândalos. Como cobrar se os parlamentares todos tem contas sujas, algo a esconder? Outro dia mostraram que as contas de telefone deles são pagas com dinheiro público. E o senador Pedro Simon, por sinal do PMDB, pede renúncia de seu colega de partido.
Como pedir moral se não se enxerga pra si mesmo, não enxergam seus erros? Chegamos a conclusão que não há nenhum político lá que valha alguma pena, mesmo que estes queiram passar uma imagem contrária. Esses escândalos ocorrem muito mais no Governo Lula do que no de FHC, no entanto, mostra-se muito menos, critica-se muito menos e por quê?
Justamente porque muitas emissoras tem dívidas com o poder público, dívidas por sinal astronômicas, e por isso, como um pacto de silêncio e ganho, eu não falo de você e tu não me cobra nada. Como se ter confiança em um país onde políticos tem erros morais e éticos e juntos com asseclas do meio comercial levam o país a degraça econômica e social? Há um projeto de aumento de salário federal pra ano que vem. Ministro Paulo Bernardo do Planejamento mostrou preocupação com as contas. No entanto há fontes seguras que dizem, que pela campanha de 2010, vale a pena se enforcar um pouco e afundar o país para conseguir alguns votos e continuar na farra por mais 4 eternos anos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário