terça-feira, 28 de setembro de 2010

votar nulo. eis a questão

Participo como mesário de eleições há 8 anos e nas reuniões que acontecem para esclarecimento dos trabalhos no dia da eleição não há em nenhum momento um debate sobre a possibilidade do voto nulo. O mesmo acontece na TV. A Justiça Eleitoral se limita a impor aos eleitores a propaganda negativa do voto em branco e nulo, afirmando que com isso seu voto será um desperdício para o futuro da nação. As propagandas terminam sempre assim: ESCOLHA SEUS CANDIDATOS, VOTE, NÃO DEIXE DE VOTAR, O FUTURO DA NAÇÃO DEPENDE DE VOCÊ OU DO SEU VOTO. Interessante notar esse tom ufanista e ao mesmo tempo ditatorial da Justiça Eleitoral que ao mesmo tempo deveria salvaguardar o direito a liberdade de escolha e democracia presente nas eleições, pelo menos teoricamente.
O voto em branco e voto nulo, hoje, com as novas tecnologias de eleição na urna eletrônica, representam a mesma coisa do ponto de vista da contagem de votos, ou seja, não serão validados para efeito de contagem total. Pois valerá apenas pra mostrar que você não escolheu um daqueles candidatos expostos ao pleito, será apenas como dizem "estatística". Mas em um país dito democrático e com liberdade de expressão há de se observar o menosprezo à importância de se falar e explicar sobre o voto em branco ou nulo.
Creio que apesar de serem votos inválidos para contagem, não podemos forçar um cidadão a escolher e votar em um candidato, não obstante que o nosso país ainda vive o atraso político e moral do voto obrigatório. Pois o voto em branco ou nulo, hoje, representa a indignação do povo perante aqueles que se dizem futuros representantes do país. Realmente isso exprime uma forma de protesto aos partidos e aos políticos, que mesmo sem o menor caráter para nos representar no poder ainda se lançam como candidatos. Todavia, o voto branco e nulo não mudam uma eleição, mas conferem um tom de incredulidade ao pleito, o que significa e possibilita a mudança de atitude política dos candidatos. Por que será que a Justiça Eleitoral ainda esconde a verdade dos eleitores ao impor o voto dito "consciente" para o "futuro da nação"? Será que essa mesma dita "Justiça Eleitoral" não é composta de pessoas indicadas pelos mesmo políticos que não querem o povo livre pra escolher o verdadeiro caminho para o país?
Voto consciente só existe quando podemos analisar todas as possibilidades de voto, inclusive quando não há nenhum candidato plausível para o eleitor escolher. Mereçamos um melhor respeito daqueles que se intitulam defensores da democracia e do livre arbítrio nas eleições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário